Do Carácter Ambulatório das Paisagens

16.12.2015

Arte e Valor

14.12.2015

O Cinema e a Literatura /
Cidade, Arquitectura e Espaço Cénico

11.12.2015

História ou Histórias? /
Perceber como Quem Anda

04.12.2015

A Melancolia do Mestre das Correspondências /
O Sujeito Transparente da Sociedade Digital

16.11.2015

Um Homem Incómodo

14.11.2015

O Olhar e as Representações Identitárias /
A Imagem em Pessoa

13.10.2015

O “Real” como Questão e o Pensamento da Arte no Século XX

30.09.2015

II Congresso Internacional “Marx em Maio” em Livro

08.09.2015

O Grupo de Estudos Marxistas lançou no início deste mês um volume que reúne as comunicações do II Congresso Internacional “Marx em Maio”. II Congresso Internacional “Marx em Maio” 2014: Colectânea de Textos contém um ensaio que corresponde à comunicação que apresentei no encontro, “A Arte como Trabalho ou O Trabalho como Arte”. É um livro com contributos valiosos para a incessante e imprescindível tarefa de continuar a pensar com Marx.

Gramática Profunda

06.07.2015

A imagem é um acto pelo qual se transforma a realidade, é uma gramática profunda no sentido em que se refere que o desejo é profundo, e profunda a morte, e a vida ressurrecta. Deus é uma gramática profunda.

HERBERTO HELDER, “Cinemas”

digitAR 2

28.04.2015

II Encontro Ibérico de Estética

06.04.2015

Figurações do Corpo e da Identidade Criativa /
Media, Dispositivos e Operações na Arte Contemporânea

25.03.2015

Conversations 3

24.03.2015

The third issue of Conversations: The Journal of Cavellian Studies has been published today. This issue concentrates on the connections between Stanley Cavell and history. The contents may be downloaded here or, alternatively, here:

“Cavell and History: Editorial Comment”, Sérgio Dias Branco and Amir Khan

(And if cinema can do what Kant could not do, then where does that place us?): Five Remarks on Two of Stanley Cavell’s Parenthetical Questions, or, The Remains of the Spectator’s Condition”, Miguel Gomes Amorim

“Romantic Affinities?: Cavell on Opera, Film, and the Claim of Expression”, João Pedro Cachopo (Nova University of Lisbon)

“Cavell and Hume on Skepticism, Natural Doubt, and the Recovery of the Ordinary”, Peter Fosl (Transylvania University)

“American Experience: Cavell’s Paths to Film and Transcendentalism”, Rachel Malkin (University of Oxford)

“The ‘War,’ the ‘Troops,’ and the Grammar of ‘Support’”, Robert W. Tate (Duke University)

______________________

Conversations: 1 · 2

Wittgenstein e a Estética

10.02.2015

As Condições Concretas da Arte

29.01.2015

É manifesto que uma concepção da arte pela arte, [...] , escamoteia a original e inultrapassável implantação social (histórica, material) de toda a produção cultural. A arte não existe à parte — acima, abaixo ou ao lado — do viver humano e das suas produções de consciência. Ela é, sem dúvida, uma produção cultural específica, mas por isso mesmo não deixa de ser uma forma ideológica, quer no seu conteúdo, como na sua configuração, como na sua ressonância social.

JOSÉ BARATA-MOURA, Estética da Canção Política